Endurance Brasil – 3 Horas do Velopark

No próximo dia 27 de julho será realizada a quarta etapa da Império Endurance Brasil no autódromo Velopark, em Nova Santa Rita, cidade de 26.000 habitantes localizada a cerca de 30 km de Porto Alegre. O traçado, inaugurado em 2010, é o mais curto do campeonato, com apenas 2.278 metros, e caracteriza-se por duas longas retas de cerca de 900 metros cada, unidas por nove curvas com zebras elevadas, um desafio a resistência dos carros que disputam provas na pista gaúcha. Outra curiosidade do autódromo é que a entrada para os boxes é realizada pela reta oposta, enquanto a saída é realizada logo após a curva 2.

A prova promete grandes emoções, com mais de 10 carros com condições de disputar a vitória na classificação geral. Em 2018, os vencedores foram Daniel Serra e Chico Longo, a bordo do veloz Lamborghini Huracàn GT3. O histórico da pista, no entanto, não parece favorecer nem protótipos nem GTs, com uma distribuição equilibrada entre os dois tipos de carros nas vitórias.

O recorde absoluto da pista é do piloto Pedro Piquet, na temporada 2015 Fórmula 3 Brasil, com um tempo de 0:48.709. Abaixo temos os tempos de referência para diversas categorias no Velopark:

Na prova de 2018, o AJR #11 de Emílio Padròn e Cesar Ramos chegou a baixar esse tempo no treino de sexta-feira, com uma volta de 0:48.619, mas condições climáticas desfavoráveis fizeram com que esse tempo não foi batido nas tomadas de tempo oficiais. O clima, por sinal, promete apimentar ainda mais a disputa, com a previsão de temperaturas baixas e pancadas de chuva ao longo do final de semana.

O campeonato até aqui


Até o momento da publicação deste artigo, a CBA não divulgou a tabela oficial de classificação, porém fizemos uma tabela não oficial baseada no resultado da prova de Santa Cruz do Sul. Na geral, seguem lideres Xandy e Xandinho Negrão, que apesar de não terem vencido nenhuma prova até o momento, foram extremamente regulares. A vantagem da dupla, contudo, reduziu-se a 10 pontos sobre o trio do Ginetta #20, que são seguidos de perto por Tarso Marques e Vicente Orige. Vendo a tabela, fica claro o equilíbrio entre pilotos de GTs e protótipos, que dividem igualmente as 6 primeira posições da classificação.

Na categoria P1, curiosamente, a liderança é da dupla David Muffato e Pedro Queirolo, que apresentaram bons resultados em Curitiba e Santa Cruz do Sul, e conseguiram importantes pontos na exigente prova de Goiânia. Em segundo vem novamente o trio do Ginetta #20, seguidos por Tarso Marques e Vicente Orige.

Na categoria GT3, a liderança da dupla do Mercedes AMG #08 aumentou consideravelmente para 60 pontos, seguidos por Marcel Visconde e Ricardo Maurício. Na terceira posição vem Chico Longo, empatado com a dupla do Porsche #55.

Na P2, apenas a dupla do MC Tubarão IX completou a prova de Santa Cruz do Sul, o que os colocou na liderança da tabela da categoria. Em segundo vêm os paulistas Ney Faustini e Ney de Sá Faustini, seguidos de longe por Jair e Duda Bana.

Pela categoria GT3 Light, a disputa é acirrada entre as duplas da Ferrari #155 e do Aston #63, enquanto Fernando Poeta e Beto Giacomello continuam no zero após um começo de temporada difícil para os pilotos da Mottin Racing.

Outra categoria com boas disputas é a P3, que sempre conta com um dos maiores grids de cada etapa. Na primeira posição, Carlos Antunes e Yuri Antunes conseguiram abrir uma boa vantagem para Matheus e Renato Stumpf, seguidos de perto por Henrique Assunção e Emílio Padrón.

Pela GT4, Renan Guerra está mostrando a força do Ginetta G55, com a segunda maior pontuação de todas as categorias, seguido pela dupla Alexandre Auler e Leandro Romera, e mais de longe por Leandro Ferrari e Flávio Abrunhoza e pelo trio do Audi RS3 TCR #64, que mesmo sem ter o ritmo dos GT4, vêm mostrando boa confiabilidade.

Na P4, apenas Mario Marcondes e Ricardo Haag participaram da terceira etapa, ampliando ainda mais a vantagem na liderança da categoria.

Por fim, na GT4 Light Arthur Caleffi e Maicom Roluem venceram, garantindo a liderança e vice-liderança da tabela até o momento.

Programação da Prova

26 de julho de 2019 – Sexta-feira

8h00 às 19h00 – Secretária / Inscrições / Combustível
8h30 às 9h00 – Treino Livre Oficial – P2, P3, P4 e GT4
9h05 às 9h35 – Treino Livre Oficial – P1 e GT3
9h45 às 10h15 – Treino Livre Oficial – P2, P3, P4 e GT4
10h20 às 10h50 – Treino Livre Oficial – P1 e GT3
11h00 às 11h30 – Treino Livre Oficial – P2, P3, P4 e GT4
11h35 às 12h05 – Treino Livre Oficial – P1 e GT3
13h às 14h – Treino Livre Oficial – Categorias P2, P3, P4 e GT4
14h15 às 15h15 – Treino Livre Oficial – Categorias P1 e GT3
15h30 às 15h45 – Treino Classificatório – Categorias P3 e P4
15h50 às 16h05 – Treino Classificatório – Categoria P2
16h10 às 16h25 – Treino Classificatório – Categoria GT4
16h30 às 16h45 – Treino Classificatório – Categoria GT3
16h50 às 17h10 Treino Classificatório – Categoria P1

27 de julho de 2019 – Sábado

08h00 às 18h00 – Secretária / Inscrições / Combustível / Pneus
09h00 às 11h30 – Vistoria Técnica nos boxes das equipes
09h00 às 09h30 – Warm-up Endurance
09h30 às 10h30 – Horário Promocional
11h00 às 12h00 – Visitação de box
12h30 – Abertura de box
12h30 – Fechamento de box
13h00 – Largada das 3 Horas do Velopark
16h30 – Pódio

Para quem quiser curtir a prova ao vivo, a entrada para a arquibancada será realizada pelos portões C e D, e o ingresso será 1 kg de alimento não perecível. Haverá também a opção de arquibancada VIP, com acesso à visitação aos boxes entre 11h e 12h, com preço de R$ 30,00. O camarote também estará disponível, com vendas pelo Sympla (
https://www.sympla.com.br/endurance-brasil-etapa-velopark__565320?fbclid=IwAR2l0PKow-iSqgTG_lD2dDsRiKWMC70p4k6xIHj0aaBKWZUfHi_0hALHRQo ). O estacionamento terá acesso pelo portão 2, com custo de R$ 20,00 para carros e R$ 10,00 para motos.

Quem for acompanhar a prova on-line, pode acompanhar a transmissão ao vivo através do canal YouTube do Endurance Brasil (
https://www.youtube.com/channel/UCu44Vvcn1UVbkxPyJvHiPDw ), e através do live timing pelo Race Hero(
https://racehero.io/events/3-horas-do-velopark ) ou pelo site da Cronomap (
http://cronomap.com.br/resultados/RS/2019/04E/index.asp ).

Lista de inscritos

Categoria P1 (10-11 carros)

#4 Sigma P1-Audi V8 Turbo – Felipe Bertuol / Jindra Kaucher
#5 Metalmoro JLM AJR-Chevrolet V8 – Tiel de Andrade / Andersom Toso / Júlio Martini
#11 Metalmoro JLM AJR-Honda K24 Turbo – Emílio Padrón / Thiago Marques / Marcelo Vianna
#20 Ginetta G57-Chevrolet V8 – Fábio Ebrahim / Wagner Ebrahim / Pedro Aguiar
#46 Metalmoro JLM AJR-Audi 2.0 Turbo – Gustavo Martins / Pedro Castro / João Santanna (à confirmar)
#65 Metalmoro JLM AJR-Chevrolet V8 – Nilson Ribeiro / José Roberto Ribeiro
#80 Metalmoro JLM AJR-Nissan V6 – Alexandre Finardi / Rafael Suzuki
#88 Metalmoro JLM AJR-Chevrolet V8 – Vicenter Orige / Tarso Marques
#110 DTR01-Honda K20 Turbo – Francesco Ventre / Eduardo Dieter
#113 Metalmoro JLM AJR-Chevrolet V8 – Pedro Queirolo / David Muffato
#175 Metalmoro JLM AJR-Chevrolet V8 – Henrique Assunção / Fernando Fortes / Luiz Floss

Categoria GT3 (4 carros)

#8 Mercedes-Benz AMG GT3 – Guilherme Figuerôa / Julio Campos
#9 Mercedes-Benz AMG GT3 – Xandy Negrão / Xandinho Negrão
#19 Ferrari 488 GT3 – Chico Longo / Daniel Serra
#55 Porsche 911 GT3 R – Marcel Visconde / Ricardo Maurício

Categoria P2 (3 carros)

#25 GT Race Cars GeeBee R1-Chevrolet V8 – Ney Faustini / Ney de Sá Faustini
#32 MC Tubarão IX-Ford Duratec Turbo – Paulo Sousa / Mauro Kern
#37 Veloztech Scorpion-Hayabusa Turbo – Stuart Turvey / à confirmar

Categoria GT3 Light (1-3 carros)

#18 Lamborghini Gallardo LP560-4 GT3 – Fernando Poeta / Beto Giacomello (à confirmar)
#63 Aston Martin Vantage V12 GT3 – Sergio Ribas / Guilherme Ribas (à confirmar)
#155 Ferrari 458 GT3 – Ricardo Mendes / Tom Filho

Categoria P3 (3-6 carros)

#7 Metalmoro MRX-Honda 20V – Aldoir Sette / Marcelo Campagnolo
#44 Metalmoro MRX-Volkswagen 16V – Ruben Ghisleni / à confirmar
#46 Roco 001-Hayabusa – Robbi Perez / Jose Cordova
#56 Metalmoro MRX-Volkswagen – Rafael Simon / Gustavo Simon (à confirmar)
#72 Metalmoro MRX-Opel 16V – Carlos Antunes / Yuri Antunes (à confirmar)
#75 Metalmoro MRX-Cosworth 16V – Henrique Assunção / Fernando Fortes / Emílio Padrón
#89 Radical SR3-Hayabusa – Matheus Stumpf / Renato Stumpf (à confirmar)

Categoria GT4 (até 5 carros)

#3 Mercedes-Benz AMG GT4 – Alexandre Auler / Leandro Romera (à confirmar)
#16 Ginetta G55 GT4 – Esio Vichiese / Kreis Jr. (à confirmar)
#22 Mercedes-Benz AMG GT4 – Flavio Abrunhoza / Leandro Ferrari (à confirmar)
#64 Audi RS3 LMS TCR – Henry Visconde / Guilherme Salas (à confirmar)
#555 Ginetta G55 GT4 – Renato Braga / Renan Guerra (à confirmar)

Categoria P4 (1 carro)

#34 Metalmoro MRX-Volkswagen 8V – Ricardo Haag / Mário Marcondes

Categoria GT4 Light (até 2 carros)

#14 Mercedes-Benz CLA 45 AMG – Junior Victorette / Marcelo Karam (à confirmar)
#21 Mercedes-Benz CLA 45 AMG – Arthur Caleffi (à confirmar)

Papo de Paddock

Além da expectative para a prova do Velopark, o paddock da Endurance Brasil tem várias notícias sobre novos e antigos participantes, que podem se somar ao grid.

O primeiro, é o carro que foi destaque da temporada 2018 do Endurance Brasil: a Lamborghini Huracàn GT3 da Via Italia Racing andou dando as caras em Interlagos no último dia 15, conforme noticiado pela página Velocidade Curitiba. Resta saber se foi apenas um check do modelo, ou se podemos ter um reforço no grid ainda em 2019…

Um outro velho conhecido que pode voltar a dar as caras nas pistas é o MR18-Audi Turbo de Vinicius Roso, Felipe Roso e Claudio Ricci, que está encostado a algum tempo, e hoje seria um carro competitivo para a categoria P2

Fonte: MetalMoro [8].

Outras novidades prometidas para 2019 estão entre os protótipos. Sobre o protótipo GeeBee DP1 da Absoluta Racing, a única informação é que o projeto parece estar atrasado, e no momento a equipe continua com o GeeBee R1, que recebeu novo motor que está sendo revisado e preparado para a próxima etapa.

Outro dos novos protótipos nacionais é o Pegaso R da AV Motorsports, projeto que está sendo liderado por Andrey Valério e desenvolvido por estudantes da UNIP. As últimas notícias são que um modelo em escala ¼ está em construção para testes em túnel de vento, algo que arrisco dizer ser inédito entre os protótipos brasileiros. Segundo simulações da equipe, o modelo será capaz de virar 1m25s8 em Interlagos, cerca de 2,5 segundos mais rápido que a pole de Carlos Kray e Vicente Orige em 2018. Resta aguardar se esse desempenho irá se confirmar nas pistas…

Entre as novidades vindouras, têm crescido as conversas sobre a chegada de um (ou mais) protótipos Ligier JSP3, já que a partir desse ano protótipos com monocoque em fibra de carbono foram permitidos na categoria P1. O representante oficial da Ligier no Brasil confirmar ter recebido consultas para aquisição do modelo, que acabou receber uma evolução para o novo ciclo do regulamento LMP3, com alguns melhoramentos aerodinâmicos e do sistema de arrefecimento, além de um novo motor Nissan VK56 com 455 HP.

Mais uma conversa que vêm ganhando força é sobre a chegada de um McLaren 720S GT3, agora que a marca de Woking tem representação oficial no Brasil através do grupo Eurobike/Sttutgart. O modelo foi lançado durante uma corrida suporte ao GP da Austrália desse ano, estreando com vitória e pole-position. Caso venha, será uma grande adição ao certame nacional.

Frente aos potenciais competidores, a Metalmoro/JLM Racing também está se movendo, e o primeiro AJR com monocoque em fibra de carbono deve estar a caminho para a próxima temporada. Além disso, e equipe gaúcha têm trabalhado em parceria com a UFRGS para o desenvolvimento de uma versão eletrificada do AJR, então a briga entre modelos nacionais e importados está apenas començando a esquentar.

Referências:

https://racemotor.com.br/2019/07/18/novas-maquinas-e-equipes-miram-endurance-brasil/

Leave a Reply

Your email address will not be published.