Pikes Peak International Hill Climb 2021

Acredito que para a maioria dos gearheads que cresceram entre o final dos anos 90 e início de 2000 o nome Pikes Peak faz lembrar do carro abaixo:

Presente no jogo Gran Turismo 2, o Escudo Pikes Peak era o carro mais veloz que podia ser adquirido, e praticamente uma garantia e vitória. Além disso, a combinação de um visual quadradão com o gigantesco aerofólio e 995 HP formava um pacote exótico quando comparado aos modelos GT  “convencionais” como o Toyota GT-One ou Nissan R390 GT1. Pessoalmente, foi aí que começou meu interesse pela prova americana, a qual eu sequer conhecia nessa época.

O Pikes Peak International Hill Climb é a segunda prova mais antiga do automobilismo do Estados Unidos (mais velha, apenas a 500 Milhas de Indianápolis). Disputada no formato de Hill Climb ou Subida de Montanha (Rampa, em Portugal), a prova é disputada desde 1916 em um trecho da Pikes Peak Highway com 12,42 milhas (19,99 quilômetros) e 156 curvas, com uma diferença de altitude de cerca de 2.860 metros entre as linhas de partida e chegada.

Além disso, o traçado é rodeado por desfiladeiros com guard-rails aplicados de maneira no mínimo inconsistente, e devido à grande altitude, não é incomum que os competidores enfrentem condições adversas como chuvas e neve em uma mesma edição, aumentando ainda mais o nível de dificuldade.

Adicionando ainda mais complexidade, por muitos anos a rodovia tinha piso de cascalho, adicionando ainda mais drama as provas disputadas. Nessa condição foi gravado o clássico documentário Climb Dance estrelado por Ari Vatanen em um Peugeot 405 Turbo 16 GR, o vídeo mais incrível que você vai ver hoje:

Após um processo ambiental movido pela organização ambiental Sierra Club, com a acusação de que o cascalho erodido da rodovia ao longo de décadas causou prejuízos ambientais a fontes de água e a vegetação local resultando em uma decisão judicial obrigando a cidade de Colorado Springs (responsável pela rodovia) a pavimentar todo o trecho, processo iniciado em 2002 e concluído em 2011. Engana-se, porém, quem acredita que a prova tornou-se menos desafiadora, pois com o asfalto as velocidades atingidas cresceram consideravelmente, e com elas o risco e a gravidade dos acidentes. Tanto que Pikes Peak tem provavelmente as normas mais rígidas de gaiola de proteção do automobilismo, já que escapar da pista pode significar um encontro nada feliz com uma das árvores ou rochedos que cercam a pista.

Quanto à competição, a categoria mais veloz é a Unlimited, onde os carros precisam apenas atender aos requisitos de segurança do regulamento, seguidos pelos tradicionais Open Wheel, modelos de rodas descobertas onde o principal requisito é o de atender a seguinte relação peso/deslocamento volumétrico.

Tabela de peso x deslocamento volumétrico da categoria Open Wheel do PPIHC.

Após postergações, a prova de 2020 foi realizada com participação quase exclusiva de competidores baseados nos EUA, porém para 2021 a prova volta a ter caráter internacional, com expectativa para a participação de competidores de 3 continentes diferentes. Com previsão de ser realizada no dia 27 de junho, a lista de inscritos conta com 67 carros, e abaixo vamos conhecer alguns dos destaques da edição número 99 da tradicional prova americana.

1 – Paul Gerrard / Lovefab Enviate Hypercar Evolution – Unlimited

Lovefab Enviate Hypercar Evolution.
Potência: 1.600 HP (est).
Peso: aprox. 800 kg.

Um dos carros mais velozes a competir no Colorado será sem dúvidas o Enviate Hypercar Evolution. A primeira versão do carro detém o recorde de velocidade no traçado de Pikes Peak, tendo chegado a 147 mph no Picnic Grounds. Novamente o piloto será Paul Gerard, o ex-Stig, e a equipe de Cody Loveland trabalha na construção de um novo carro, com modificações para gerar ainda mais downforce, além de um novo motor Stage 5 com bloco de alumínio billet da Supercar Systems, com potência declarada de até 3.200 HP. Para a prova acreditamos que a potência será reduzida, mas ainda assim não será surpresa se for algo na casa dos 1.600 HP.

https://www.facebook.com/enviatehypercar/?ref=page_internal

https://www.instagram.com/p/CIWcHCwBwum/

2 – John Randal “JR” Hildebrand / Dallara IR18 – Open Wheel

Dallara IR18.
Potência: 625 HP.
Peso: 748 kg.

A primeira grande surpresa da lista de inscritos é a inscrição de John Randal “JR” Hildebrand. O piloto norte-americano tem como maior destaque da carreira o segundo lugar nas 500 Milhas de Indianapolis em 2011, quando esteve para vencer em sua primeira participação na prova, cruzando em segundo com apenas 3 rodas após rodar e bater em um dos muros de contenção. Mas o grande destaque é a inscrição de um monoposto contemporâneo da Indy na prova, seguramente um dos destaques e forte candidato a quebrar o recorde da categoria Open Wheel, e até mesmo a vencer na geral.

3 – Robin Shute / Wolf GB08 TSC Honda – Unlimited

Wolf TSC Honda.
Potência: 550 HP.
Peso: 550 kg.

Vencedores na geral da prova de 2019, a equipe austríaca Robin Shute Racing retorna como favorita para a prova de 2021. O carro campeão começou a vida como qualquer outro Wolf GB08, um protótipo do Grupo CN equipado com um motor Honda K20, mas que passou por uma mudança radical para torna-lo apto a competir em Pikes Peak. Além das diversas modificações aerodinâmicas como as novas asas dianteira e traseira, o carro perdeu os para-lamas dianteiros e recebeu o santantonio padrão Pikes Peak. A motorização, permanece um K20, com deslocamento volumétrico aumentado para cerca de 2,1 litros e turboalimentado, capaz de render cerca de 550 HP. Após ter enfrentado problemas de misfire na prova de 2019, a equipe retorna com o objetivo de cravar um tempo abaixo dos 8m30s na luta pelo segundo título.

https://www.facebook.com/robinshuteracing/?ref=page_internal

https://www.instagram.com/robinshuteracing/

4 – Romain Dumas / Porsche 911 GT2 RS Clubsport – Time Attack 1

Porsche 911 GT2 RS Clubsport.
Potência: 700 HP.
Peso: 1.390 kg.

Detentor do recorde atual de Pikes Peak, Romain Dumas será uma das estrelas da prova de 2021, agora a bordo de um Porsche 911 GT2 RS. O modelo é o mais potente já disponibilizado pela marca de Stuttgart para seus clientes, com cerca de 700 HP disponíveis do motor 3.8 flat six. Forte candidato para a categoria Time Attack 1, as do francês repetir a vitória na geral são bem reduzidas dado o nível dos competidores inscritos.

5 – Paul Dallenbach / PVA-003 Dallenbach Special – Open Wheel

PVA-003 Dallenbach Special.
Potência: 950 HP.
Peso: aprox. 900 kg.

No extremo oposto da categoria Open Wheel está uma das figuras mais emblemáticas de Pikes Peak, Paul Dallenbach. Duas vezes vencedor na geral e com volta a disputar com seu PVA-003, um chassi Wells Coyote da época em que Pikes Peak era uma pista de terra, equipado com gigantescos aerofólios e um motor Menard V6 turbo da IRL com potência na casa dos 950 HP!

https://www.facebook.com/pauldallenbachracing/

https://www.instagram.com/pauldallenbach98/

6 – Keith Edwards / Audi Quattro S1 E2 Pikes Peak Replica – Pikes Peak Open

Audi Quattro S1 E2 Pikes Peak Replica.
Potência: 850 HP.
Peso 950 kg.

Um dos destaques da prova seguramente será o Audi Quattro Pikes Peak do inglês Keith Edwards. Tendo iniciado sua carreira no automobilismo na década de 80 em competições de rally, não é surpresa que ele tenha se apaixonado pelo Audi Quattro que competia no Grupo B. Essa paixão se tornou realidade quando ele adquiriu um Quattro para ser o carro da família. Eventualmente, o carro passou a ser utilizado em competições de subida de montanha no campeonato britânico e, com o passar do tempo, foi recebendo modificações que o tornaram em uma réplica dos Audi que competiram em Pikes Peak em 1987. Equipado com um motor 20V Turbo com 850 HP, o carro de 950 kg é figura carimbada de provas de montanha pela Europa, e já esteve por duas vezes no Colorado.

https://www.facebook.com/KEMRacing/

7 – Ralf Christensson / Radical RXC GT3 – Time Attack 1

Radical RXC GT3.
Potência: 500 HP.
Peso: 1.073 kg.

Outro competidor com boas chances de um Top 10 é o sueco Ralf Christensson, que volta a Pikes Peak com seu Radical RXC GT3. Conhecida por seus protótipos abertos como o SR3 e o SR8, o RXC foi a primeira iteração de um protótipo fechado do fabricante inglês. Contudo, com a ascensão dos campeonatos para carros GT3, a Radical identificou a oportunidade de homologar o RXC como um GT3, ao menos a nível regional, para aumentar as opções de mercado. Equipado com um motor Ford EcoBoost 3.5 V6 turbo, a versão GT3 tem peso de 1.170 kg e potência na casa dos 500 HP. O carro de Christensson já passou por diversas modificações incluindo uma redução de peso para declarados 1.073 kg.

https://www.facebook.com/ralfchristensson

8 – Layne Schranz / Chevrolet SS NASCAR Twin Turbo – Pikes Peak Open

Chevrolet SS NASCAR.
Potência: 854 HP.
Peso: 1.200 kg.

Pole Position na classificação da prova de 2020, o americano Layne Schranz retorna a Pikes Peak após ter perdido sua melhor chance de vitória na classificação geral. Sempre entre os carros mais velozes nos treinos do ano passado, o Chevy SS sofreu com problemas nos cabos de velas durante todo o final de semana, que se manifestaram mais uma vez com cerca de 1 minuto de prova, levando Layne a completar 90% do traçado com apenas 7 cilindros, e ainda assim garantir a sexta posição na classificação geral, e a vitória na categoria Open.

https://www.facebook.com/LayneSchranzRacing

9 – Don Wickstrum / Riley AR-2 LMP3 – Unlimited

Riley AR-2 LMP3.
Potência: 420 HP (LMP3).
Peso: 930 kg.

Uma entrada interessante da lista divulgada por Pikes Peak é o protótipo Riley AR2 LMP3 que será pilotado por Don Wickstrum. Inscrito na categoria Unlimited, ainda não foram divulgados muitos detalhes sobre a preparação do carro, que está aos cuidados da preparadora americana Kelly-Moss Road and Race, porém o objetivo da equipe é ter um carro que mantenha um nível de potência constante durante todo o percurso, o que significa que possivelmente o motor deverá receber um turbocompressor para compensar a queda de potência devido à elevação de altitude e passar por um programa de redução de peso, com a eliminação de tudo o que não for essencial para uma prova curta como Pikes Peak.

https://www.facebook.com/FastestPastor

https://fastestpastor.com/

10 – Roger Schnellmann / Radical SR3 Turbo – Unlimited

Diretamente da suíça, o piloto Roger Schnellmann não é um novato nas provas de subida de montanha, tendo no currículo a medalha de ouro da categoria 3 do FIA Hill Climb Masters de 2018. Para Pikes Peak, o carro escolhido é um Radical SR3 com motorização Hayabusa sobrealimentada, com potência estimada de 500 HP. Além da potência extra, o peso será reduzido para cerca de 500 kg e um pacote aerodinâmico adequado será desenvolvido para buscar o objetivo de ficar no top 10 da prova americana.

https://www.facebook.com/roger.schnellmann.9

Links úteis:

Lista de inscritos

Regulamento técnico

Resultado da edição 2020

Guia da prova

Leave a Reply

Your email address will not be published.