Temporada 2022 do Império Endurance Brasil – categoria P1

Finalmente chegamos à classe P1, casa dos protótipos mais velozes do Império Endurance Brasil. O regulamento apresenta poucas novidades técnicas em relação a 2021, e  a principal é a definição do BoP para a versão Track Day Edition do Ligier JS P320:

Tal como em 2021, seguem proibidos os freios de carbono e as seguintes configurações de motorização:

  1. Judd Power: HK V8 LMP2, JUDD KV (ZYTEC) V8 F3000, JUDD DB3.0, JUDD DB3.4, JUDD DB4.0, JUDD GV 4.0, JUDD GV 4.2, JUDD GV 5.0, JUDD GV 5.5;
  2. Zytec;
  3. Acura HPD AR35TT;
  4. Gibson Technology: GK428 LM P2, GL458 LM P1;
  5. AER: SR20, P03, P07, P14, P25, P32, P41, P57, P60B, P63, P65, P91 e P91B;
  6. Mecachrome V634P1 LM P1;
  7. Toyota TS050 Hybrid LM P1;
  8. Proibido motores sobrealimentados acima de 4200 cm;
  9. Motores provenientes do Campeonato Alemão DTM – Deutsche Tourenwagen Masters;
  10. Motores Ford Ecoboost V6 – Ford Performance;
  11. Motores com sistema de sobre alimentação composta (turbinas ligadas em série);
  12. Motores provenientes dos Campeonatos de F1 ou F-Indy

Além dos tradicionais AJR, Sigma e Ginetta, a P1 receberá diversos novos competidores, que iremos conhecer hoje:

Metalmoro JLM AJR

Em 2021 o AJR permaneceu como o carro dominante no Império Endurance Brasil, conquistando todas as pole-positions e obtendo a vitória na geral em sete das oito etapas disputadas (a única prova que não foi vencida por um AJR foi a quarta etapa em Interlagos, vencida pela Mercedes AMG GT3 de Cacá Bueno e Ricardo Batista). A primeira etapa têm 9 AJRs confirmados, e podemos ter 11 carros da JLM já na segunda etapa, com o retorno do segundo AJR da equipe Mottin Racing e a estreia do novo carro da equipe LT Team.

Complicando um pouco mais a vida dos AJR, a partir de 2022 os veículos equipados com motorização V8 deverão atender a seguinte tabela de rpm vs deslocamento volumétrico:

Nesse cenário, o domínio da esquadra de AJRs não é garantido pois, além dessa limitação adicional, os protótipos de Cachoeirinha enfrentarão a competição mais acirrada da história da P1 com carros da Sigma, Ligier e Ginetta lutando pela vitória.

Sigma P1

Outro protótipo genuinamente nacional, o Sigma P1 chega à sua quarta geração que estreou em grande estilo ao vencer as tradicionais Mil Milhas do Brasil. Além disso, pela primeira vez a equipe irá contar com dois carros simultaneamente nas pistas, o carro #12 para José Roberto Ribeiro e Aldo Piedade Jr, e o carro #2 para Hugo Cibien e Erik Mayrink. Com todas as novidades técnicas implementadas e duas tripulações de peso, o Sigma será um duro adversário na disputa da classe P1.

Ginetta G58

Quando chegou ao país em 2019, o então protótipo Ginetta G57 P2 da família Ebrahim causou uma revolução, mostrando um excelente desempenho e conquistando a primeira vitória na P1 já em sua segunda etapa. Tal performance deu início a uma corrida de desenvolvimento entre os protótipos nacionais com o desenvolvimento de novos kits de preparação para os motores, a implementação do DRS e diversas atualizações aerodinâmicas. De outro lado, o Team Ginetta Brasil também não ficou parado, atualizando o protótipo para a configuração G58 e adotando um sistema de asa móvel desenvolvido pela Sigma P1 Engenharia. Contudo, após uma estréia forte a equipe passou a viver uma série de altos e baixo, oscilando entre stints excelentes e uma série de problemas e abandonos. Para 2022, o protótipo #20 está de casa nova na equipe TechForce Racing, com a expectativa de dar início a uma nova fase do protótipo inglês nas pistas brasileiras.

Ligier JS P320 Track Day Edition

Novidade mais recente do grid, o JS P320 chegou ao Brasil a poucos dias e realizou seu shakedown diretamente no autódromo de Goiânia. Trazido pela Import Garage Build,  representante da marca, o carro chega na configuração Track Day Edition onde o motor Nissan VK56 preparado pela Oreca tem o restritor padrão LMP3 removido subindo a potência de 460 para 520 HP. Pilotado por Guilherme Bottura e Gaetano di Mauro, o protótipo francês não deve apresentar o mesmo ritmo de classificação dos protótipos nacionais, mas o time confia que o bom ritmo de prova do Ligier será capaz de trazer resultados já na primeira etapa do campeonato.

MC Tubarão XI

Mais uma novidade confirmada para a temporada 2022 é a décima primeira geração do tradicional protótipo Tubarão, que segue uma linha de desenvolvimento completamente diferente dos demais P1, com cockpit aberto e motorização Ford Duratec 4 cilindros turbo. Desenvolvido em conjunto com a Sigma P1, o Tubarão IX carrega muito da segunda geração do protótipo Sigma, focando em ter um carro mais leve e com menor consumo de combustível para obter um bom ritmo de prova ao custo do máximo desempenho em uma volta.

Lola B08/70

Um carro que há anos gera expectativa para os fãs de protótipos é a Lola B08/70 que está com a Crown Racing. Até o momento não temos confirmação de que o carro estará no grid, mas visto que até mesmo uma nova carenagem dianteira está em desenvolvimento, fica clara a intenção de que o carro venha a competir brevemente, possivelmente disputando vitórias na classe P1.

DTR01

Outro protótipo cujo retorno é muito aguardado é o DTR01, modelo desenvolvido no Rio Grande do Sul e que teve duas aparições relâmpago em provas disputadas em Santa Cruz do Sul. Equipado com motorização Honda K20 e com forte inspiração nos protótipos LMP1, o DTR01 mostrou um grande potencial nas poucas voltas que percorreu e, se voltar, certamente será um forte competidor.

DTR01

Leave a Reply

Your email address will not be published.